PPGEQ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: JULIANA ABREU DE FREITAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JULIANA ABREU DE FREITAS
DATA : 23/05/2023
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/syk-qutf-yec
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DE PROCESSOS DE REMOÇÃO DE CIANETO DE EFLUENTES HÍDRICOS ORIUNDOS DO BENEFICIAMENTO DE MINÉRIO DE OURO E ESCALONAMENTO PARA ESCALA INDUSTRIAL


PALAVRAS-CHAVES:

cianeto; oxidação; tratamento de efluente; processo Fenton; carvão ativado.


PÁGINAS: 47
RESUMO:

O processo de extração do minério de ouro passa por diferentes etapas desde a pesquisa mineral
até as etapas de processamento físico-químico, que utiliza reagentes químicos para extração,
tais como o cianeto. Este trabalho tem como objetivo a avaliação da remoção de cianeto no
efluente gerado após processo de beneficiamento de minério de ouro, buscando integrar a parte
conceitual de literatura com testes em bancada e aplicação industrial, com otimização dos
resultados. Foram estudadas rotas químicas de tratamento por oxidação utilizando peróxido de
hidrogênio e processo Fenton e por adsorção em carvão ativado em batelada em aparelho de Jar
Test. Os processos de oxidação foram, então, escalonados para escala industrial. Foi
comprovado que estes processos são capazes de remover cianeto aos níveis solicitados para
recirculação do efluente no processo, 1,0 mg/L de cianeto livre e 30,0 mg/L de cianeto total,
atingindo remoção de 89% (± 2) de cianeto livre e 90% (± 3) de cianeto total. Foi então realizado
estudo estatístico utilizando ferramenta DOE para avaliação da interação entre as dosagens de
peróxido de hidrogênio e cloreto ferroso em diferentes valores de pH, a fim de otimizar a
dosagem para reduzir os custos operacionais deste processo de descontaminação. Os resultados
indicaram que é possível remover cianeto em quantidade suficiente para reuso do efluente
(acima de 96% de remoção), utilizando quantidade 88% menor de peróxido de hidrogênio e
quantidade 70% menor de cloreto ferroso, trabalhando-se em pH 3, resultando em menor gasto
operacional para o tratamento do efluente.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1759475 - JORGE DAVID ALGUIAR BELLIDO
Interno - 1532720 - JACKSON DE OLIVEIRA PEREIRA
Interno - 1893854 - ALEXANDRE BOSCARO FRANCA
Externa à Instituição - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI - UFPI
Notícia cadastrada em: 18/05/2023 22:19
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2024 - UFSJ - sigaa03.ufsj.edu.br.sigaa03