PPGEQ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Telefone/Ramal: Não informado

Banca de QUALIFICAÇÃO: WELBERTH SANTOS LAIZO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WELBERTH SANTOS LAIZO
DATA : 15/07/2022
HORA: 15:00
LOCAL: SALA 25 PRÉDIO MULTIUSO DA PÓS-GRADUAÇÃO DO CAP/UFSJ
TÍTULO:

SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DE SÓLIDOS A BASE DE ALUMINA/CARVÃO E APLICAÇÃO COMO ADSORVENTES DE COMPOSTOS ORGÂNICOS EM EFLUENTES SINTÉTICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Carvão; Capim Elefante; Eucalipto; alumina; sol-gel


PÁGINAS: 65
RESUMO:

Carvão vegetal e alumina são compostos amplamente utilizados na indústria, compondo desde adsorventes a catalisadores, podendo atuar de forma isolada ou em conjunto com outros compostos e moléculas. Procurando aliar as capacidades adsorventes de dois materiais, foi proposta a impregnação de alumina (Al2O3), por processo sol-gel, dentro de uma matriz carbonácea, isto para promover um aumento na remoção de contaminantes orgânicos em fase aquosa em efluentes orgânicos sintéticos, comparativamente ao que os componentes, separadamente, podem oferecer. A metodologia empregada iniciou-se com a produção de dois tipos de adsorventes diferentes: um com base no carvoejamento de Capim Elefante e de Eucalipto. Ambos foram tratados com uma solução coloidal contendo Tri-sec-butóxido de alumínio (C12H27AlO3), que foi geleificado com vapor d’água, e posteriormente calcinados, obtendo como produto misto final, carvão/alumina. Os adsorventes foram, então, caracterizados quanto à presença de fases cristalinas (Difratometria de Raios X), morfologia (Microscopia Eletrônica de Varredura), área superficial específica e porosidade (método multipontos) e estabilidade térmica (Termogravimetria). Foi possível identificar em ambas as amostras a alumina em suas formas boemita e χ-alumina, o aumento da área específica, 14,42% e 8,97%, e porosidade, 17,03%, 9,39%, nas amostras de Capim Elefante e de Eucalipto, respectivamente, em relação aos carvões iniciais, bem como faixa de estabilidade térmica que em ambas as amostras aproximou-se dos 500°C, além disto a presença da alumina nos poros se fez presente nas análises de microscopia, assim como sua dispersão por grande parte da superfície das amostras. O processo de produção e impregnação, portanto, se mostrou eficaz para o que foi proposto, sendo agora necessário verificar sua utilização como adsorvente. Após esta primeira etapa de preparação e caracterização do adsorvente agora serão feitos o Potencial de Carga Zero e as etapas de testes com efluentes sintéticos contendo compostos orgânicos. Após isto serão feitos novos testes como Espectroscopia de Infravermelho para melhor entendimento do comportamento do adsorvente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1893854 - ALEXANDRE BOSCARO FRANCA
Interno - 1863340 - EDUARDO PRADO BASTON
Interno - 1985765 - FABIANO LUIZ NAVES
Interna - 1810303 - PATRICIA DA LUZ MESQUITA
Notícia cadastrada em: 04/07/2022 19:28
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2024 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01